Mulheres empreendedoras instadas a investir na aerogare do Luena

Mulheres empreendedoras instadas a investir na aerogare do Luena

As mulheres empreendedoras da província do Moxico foram este sábado, no Luena, aconselhadas a investir na aerogare do aeroporto Comandante Dangereux desta cidade, por possuir espaços para prática de negócios.

O conselho é da secretária executiva provincial da associação da Mulher Empresária, Alice Muaco, que falava à Angop, no final de um encontro que a Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea-Empresa Pública (ENANA-EP) manteve com a classe empresarial local.

Alice Muaco pediu a colaboração das associadas para instalar comércio no aeroporto não só para beneficiar os passageiros, mas, para ajudar a explorar e rentabilizar os esforços empreendidos elo governo angolano na modernização dos aeroportos do país.

Sugeriu por exemplo, que se investa nos serviços de aluguer de carros (rent-a-car), ainda inexistentes, hotéis, casas de câmbios e outros serviços que um terminal de passageiro precisa.

Para o director do Instituto Médio de Administração e Gestão (IMAG) do Luena, Esmael Quintas Keschipoko, um dos participantes ao encontro, considerou-o “benéfico”, comprometendo passar a mensagem aos estudantes finalistas com iniciativas empreendedoras.

Perspectivou que a iniciativa da ENANA vai “abrir portas” para o empreendedorismo no seio da juventude, com vista a publicitar as suas iniciativas e contribuir no desenvolvimento das políticas de geração de novas oportunidades de emprego.

Por sua vez, o director do aeroporto comandante Dangereux, António Cuanga, fez saber que a aerogare local dispõe de uma área de negócios extra-aviação postas à disposição dos empresários, nomeadamente espaços para bancos, casas de câmbios, espaços para restaurantes, serviços de táxis personalizados, parque de entretenimento infantil, serviços de belezas, restaurante e outros.

A reunião entre a ENANA, encabeçada pelo director-adjunto para a área de negócios não-aviação, Domingos Sã da Silva, e os empresários locais visou encontrar mecanismos de negócios para manterem os aeroportos frequentados pelas pessoas, desenvolver os seus próprios negócios, divulgar as marcas e produtos à entrada à província.

Fonte: ANGOP

Publicidade

Fechar
Fechar