Mulheres processadoras de peixe recebem crédito

Mulheres processadoras de peixe recebem crédito

Vinte e Cinco mulheres que se dedicam à actividade de processamento de pescado dos municípios de Sumbe e Porto Amboim, na província do Cuanza Sul, receberam neste sábado, micro-crédito para potenciarem as suas actividades e maximizarem a produção do pescado.

O micro-crédito entregue é um financiamento do Banco de Comércio e Indústria (BCI), no quadro do acordo assinado com o Ministério das Pescas, através do Instituto da Pesca Artesanal.

As beneficiarias receberam o crédito no valor de 500 mil kuanzas cada, que será reembolsado num período de 12 meses, com um período de carência de dois meses.

A directora de Particulares e Micro-crédito do Banco de Comércio e Indústria, Isabel Santos, disse que a escolha das 25 beneficiárias ao financiamento deveu-se ao facto dos compromissos assumidos durante a primeira fase do projecto, que decorreu em 2014, através do Fundo de Apoio à Pesca (Fadepa).

“As 25 mulheres foram seleccionadas tendo em conta a sua pontualidade no reembolso do micro-crédito que receberam do Fadepa, mostrando a sua capacidade de gestão e honra dos compromissos
assumidos”, afirmou.

Isabel Santos acredita que com o aumento da trancha do micro-crédito as beneficiárias vão maximizar a sua actividade de processamento do pescado nos municípios do Sumbe e de Porto Amboim.

“Estamos optimistas quanto ao êxito que possa resultar deste micro-crédito porque as mulheres deminstraram serem empreendedoras, e na medida que forem reembolsando vai abrir-se a
oportunidade para outras mulheres que queiram aderir ao projecto”, sublinhou a bancária do BCI.

O director-geral do Instituto da Pesca Artesanal (IPA), Nsoki Luyeye, que testemunhou o acto, fez saber que o fomento das actividades geradoras de rendimento passa pela sua potenciação com recursos financeiros, e salientou que a beneficiação com micro-crédito alinha-se neste sentido.

Nsoki Luyeye considerou que o programa do micro-crédito enquadra-se ao Programa do Executivo de combate à fome e a redução da pobreza, adiantando que o mesmo se vai estender à outras franjas da sociedade como jovens e adultos, que também queiram aderir ao projecto.

Já o director provincial das Pescas, Adão da Silva Pereira, considerou também que o acto é um dos esforços que se juntam ao Programa do Executivo de diversificação da economia.

Adão da Silva Pereira, que também representou o Governador da província, Eusébio de Brito Teixeira, apelou as beneficiárias no sentido de honrarem com os seus compromissos assumidos com o BCI e tirarem
proveito do micro-crédito, que considerou um valor acrescentado.

A beneficiária Alice José mostrou-se satisfeita com o crédito recebido e assinalou que estão lançadas as bases para incrementar a produção do pescado.

“Eu tenho embarcações e com esse micro-crédito estou habilitada a elevar a produção e honrar o compromisso em tempo oportuno com o banco”, garantiu.

Fonte: ANGOP

Publicidade

Fechar
Fechar