Empreendedores incentivados a aproveitarem as potencialidades da região

Empreendedores incentivados a aproveitarem as potencialidades da região

O vice-governador do Zaire para o sector económico, Alberto Sabino, aconselhou hoje, sexta-feira, em Mbanza Congo, os empreendedores da região a serem mais criativos, no sentido de aproveitarem as potencialidades disponíveis para o relançamento das suas actividades empresariais.

Alberto Sabino, aconselhou os homens de negócios a identificarem projectos exequíveis para merecerem o respaldo do Estado, que deverá orientá-los em como obter as linhas de financiamento para a sua dinamização.

Referiu, na ocasião, que a província do Zaire é bastante rica em minerais, terras férteis, recursos hídricos, entre outras potencialidades para onde devem ser direccionadas as acções para se impedir que a região e o país continuem a depender unicamente do petróleo como fonte de receitas.

Na visão do vice-governador do Zaire, o país está a criar as condições para que nos próximos anos se efectivem as autarquias locais, em que cada município viverá daquilo que produzir e ganhar como receitas locais.

Acrescentou que, as localidades que se mostrarem empreendedoras a partir deste momento, investindo em áreas estratégicas, estas terão a sua autonomia financeira garantida, frisando que o esforço do Executivo está orientado neste sentido.


Alberto Sabino, que se dirigia aos alunos do curso de Gestão e Estatística do Instituto Médio de Administração e Gestão (IMAG) de Mbanza Congo, informou que no universo das províncias do país o Zaire ocupa a quinta posição em termos de contribuições nas receitas do Orçamento Geral do Estado (OGE).

Fez saber que, os resultados de uma comissão sobre receitas locais, criada pelo governador provincial, José Joanes André, confirmaram isso mesmo, que a província tem estado a contribuir significativamente com receitas não-petrolíferas ao tesouro nacional.

Alberto Sabino, assegura que a região pode fazer muito mais e continuar a despontar, caso haja maior entrega, acutilância, um rigor naquilo que cada uma das forças vivas fizer ao seu nível.

A palestra foi uma das várias experiências que o vice-governador do Zaire para o sector económico, especialista na área de Economia e Gestão, se propõe partilhar com os alunos deste curso do Instituto Médio de Administração e Gestão (IMAG) de Mbanza Congo.

Fonte: ANGOP

Publicidade

Fechar
Fechar