Capacitação de gestores contribui no desenvolvimento do país

Capacitação de gestores contribui no desenvolvimento do país

A capacitação técnico-profissional permanente dos gestores e administradores público/privado contribui de forma eficiente no desenvolvimento socio-económico do país, por permitir a actualização e absorção de novos conhecimentos que garantem a boa gestão e administração da coisa pública.

Esta afirmação foi feita sexta-feira, em Luanda, pelo membro fundador da Associação dos Gestores e Administradores de Angola (AGAA), Sérgio da Conceição, que falava à imprensa no final do acto de apresentação pública desta instituição filantrópica.

Para o responsável, a criação da AGAA trará uma mais-valia para os gestores e administradores do país porque vai apoiar e contribuir na capacitação do capital humano, permitindo a execução da boa gestão e administração pública/privada no país.

Segundo Sérgio da Conceição, neste ano a organização tem um calendário de actividade extensiva direccionada para o ciclo de formação constante nas instituições públicas e privadas a nível do país, visando dotar os gestores de ferramentas úteis que respondam os desafios do mundo globalizado.

"A gestão e administração da coisa pública exige maior capacidade técnico-profissional dos recursos humanos para se adaptarem aos novos desafios e estarem no mesmo pé de igualdade com os gestores de qualquer parte do mundo, tendo em conta o progresso e a transformação das organizações", acrescentou.

Para estar associado à AGAA é necessário ter uma licenciatura em gestão e administração ou ser gestor e administrador do sector público/privado com cinco anos de experiência, segundo o membro fundador.

Na sua óptica, a gestação e administração pública/privada em Angola precisa ser melhorada para que as organizações desenvolvam políticas estratégicas que permitam responder as exigências das empresas a nível do país e do mundo.

O acto da apresentação pública nacional da AGAA, que serviu para apresentar os 20 membros fundadores desta instituição, foi presidido pelo ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, e contou com a presença de membros do Executivo, gestores e administradores, académicos, empresários e outras individualidades.

Temas como "A gestão e a administração como profissões, "A economia nacional e internacional no contexto actual", "O contributo do profissional de gestão ou da administração no desenvolvimento das instituições públicas e privadas", bem como "Gestão e administração estratégica em tempos de crise - experiencia de Israel", dissertados por especialistas angolanos e estrangeiros, fizeram parte do encontro.

A AGAA é uma Organização Não-governamental, sem fins lucrativos, que congrega gestores e administradores. Tem como objectivo o fomento do desenvolvimento do ensino da gestão e administração, promover a cooperação e solidariedade entre seus associados, valorizar a qualificação profissional e contínua do capital humano, entre outros.

Criada em Setembro de 2016, esta organização conta com mais de três mil associados na província de Luanda e núcleos provinciais nas demais regiões do país.

Fonte:ANGOP

Publicidade

Fechar
Fechar